RIBEIRÃO DAS CONCHAS – I

 

VOLTAR

Para Dora Ferreira da Silva (Dora Lochi).

 

(Feliz do povo de uma cidade fundada à beira de um rio. Como afluente do Tietê o Ribeirão das Conchas é o nosso rio histórico. Pequenino no solo, mas imenso em nosso coração de pereirenses, conchenses e porangabenses).

 

Oh! velho Ribeirão, meu bom amigo

- Amizade que vem desde menino -,

Procurar o Tietê é o teu destino,

Mas vais além, e levas-me contigo!

 

Em pequeno, sentado à tua margem,

Eu me punha a pescar horas a fio.

Corres por entre serra e extensa vargem...

De contemplar-te tenho n’alma um rio.

 

Meu Ribeirão das Conchas, com que ânsia

Eu corria a rever-te em minhas férias!

Tu simbolizas bem a minha infância!

 

Ainda, hoje, em horas de misérias

Do mundo, eu te procuro, e venço as magoas,

Vendo a correm, mansas, tuas águas!

 

                                      Paulo Fraletti

                                      Pereiras, 14.8.88