POEMA ECOLÓGICO

 

VOLTAR

Na sede infrene da ambição,

O "homem" destrói a natureza!

Com o veneno da poluição,

Comete ainda a maior vileza,

Contra o Sol, a Água, o Ar, e a Terra,

E é o mais belipotente nesta guerra!

Até a poluição se render.

 

Conchas, 23/03/2006

Acir Rapozo de Faria

 

Controle: Poema12.htm