SOU FILHO DE CONCHAS!

 

VOLTAR

Sendo na cidade um recém chegado,

Querendo alguns amigos conquistar,

Procurei, gentilmente, ser notado;

 

Com uma professora a conversar,

Logo assim fui por ela interrogado:

Onde nasci, por que deixei meu lar?

 

Se vê! És uma Pérola, então,

A bem espalhar sua erudição!

 

Quando em P.Alves cheguei só, quem diria!?

Pérola eu assim era e não sabia.

 

Conchas, 15/03/2004 – do livro “Do Poeta a Inspiração, Do Mestre as Lições e Outros Peemas”

Nélson Malheiro

E-mail: poesiamalheiro@fdnet.com.br

 

Controle: Poema10.htm